Crítica DVD | Um Brinde à Amizade

Crítica DVD | Um Brinde à Amizade

Entre muitas cervejas e boas discussões sobre relacionamento, Um Brinde à Amizade (Drinking Buddies) é uma comédia dramática e ácida sobre maturidade e, claro, amizade. Percorrendo os corredores de uma fábrica de cerveja, os amigos Luke (Jake Johnson) e Kate (Olivia Wilde) brincam, conversam sobre as banalidades da vida e bebem (bastante), todos os dias existe um motivo para levantar um copo. Kate é a única mulher da empresa, seu papel é negociar com fornecedores e vendedores, e ela tem uma desenvoltura admirável.

Por outro lado, Kate tem problemas com relacionamentos, seus casos amorosos são sempre muito rápidos e seu senso de independência acima de tudo a atrapalha bastante. Aqui, os personagens possuem características misteriosas, ou seja, suas ações e anseios nunca são bem delineados, o que é plausível já que os seres humanos são espécies muito complicadas de se compreender mesmo. O roteiro se enche, de forma positiva, a partir dessa sensação de imprevisibilidade.

Um dos momentos determinantes do filme é o final de semana na casa de campo, em que Luke e Kate levam seus respectivos parceiros para se conhecerem. Jill (Ana Kendrick) é atenciosa e amável, sonha em se casar, sendo exatamente o oposto de Kate, enquanto Chris (Ron Livingston) é perceptível e orgulhoso, o que incita o ciúme da relação de camaradagem entre os amigos cervejeiros.

Após a reveladora viagem de fim de semana, Olivia anuncia sua solteirice de forma a despertar o interesse de todos os colegas de trabalho. Luke tenta protegê-la de si mesma, que entra em uma fase de autodestruição, no entanto, sua interpelação é rejeitada pela moça. Este é o melhor papel e desempenho da atriz Olivia Wilde, mas conhecida pelo seriado House, ela nunca se impôs tanto em frente à câmera como agora.

Sua desenvoltura é o grande chamariz do filme, Olivia carrega a responsabilidade da história e cria uma personagem charmosa por fora, mas perdida por dentro, em um misto de simpatia e repulsa. Isso porque o roteiro sempre deixa margem para algo a mais entre os protagonistas. Esses desencontros e meias-verdades produzem uma trama envolvente mesmo sem um tom muito dramático ou de suspense.

Os apêndices dessa história funcionam muito bem, isto é, Jill e Chris, afinal eles são os contrapontos e o estopim de problemas para os protagonistas. Fica a dúvida, amizade, amor, paixão, desejo, carinho, respeito? Afinal, o que o casal de amigos carrega por trás das conversas bobas e piadas? Tentamos decifrar este enigma em cada acontecimento fílmico, mas até a cena final nada é definido. Um Brinde à Amizade é um bom entretenimento com roteiro inteligente. Vale a pena dar uma olhada.

Nota: 3,5

Share this: