Crítica | Uma Família em Apuros

Crítica | Uma Família em Apuros

Fazer um filme de comédia voltado para toda a família era o propósito do diretor Andy Fickman e roteirista/ator Billy Crystal, quando realizaram Uma Família em Apuros (Parental Guidance). O filme segue exatamente essa proposta e mostra como é o relacionamento entre cada membro da família Decker/Simmons com direito a muitas cenas forçadas para gerar riso.

O veterano Billy Crystal carrega o filme nas costas, interpretando um avô irresponsável e inconsequente. Junto com a sua esposa (Bette Midler), o sexagenário deverá cuidar dos três netos durantes alguns dias, enquanto sua filha e o marido estarão viajando. O choque de gerações é uma das principais apostas do filme, que mostra as diferenças de criação dos pais antigamente e os atuais. A brincadeira é válida e realmente consegue abordar um tema interessante com um tom cômico sobre a educação dos filhos.

Por outro lado, existem muitas cenas ruins que buscam o entretenimento do público, mas só ressaltam o tom pastelão e o constrangedor. Como jogar bolo na cara um do outro e uma música sobre “caquinha” no banheiro público, além de uma criança urinar numa pista de skate.

Marisa Tomei não encontrou o tom certo para encarnar a mãe super preocupada com seus três filhos e Tom Everett Scott é inexpressível nessa obra. As crianças também não conseguem empolgar os espectadores, apenas o irmão mais novo Barker (Kyle Harrison Breitkof) apresenta alguma graça. O roteiro, no entanto, peca na construção dos dramas pessoais de cada um deles e sequências são realmente dispensáveis.

O pequeno Barker pede dinheiro o tempo todo para manter as atrapalhadas do avô em segredo, esse tipo de abordagem é um dejà vu de milhares de filmes infantis. Já o garotinho Turner (Joshua Rush) é super tímido e reservado, mas basta o seu avô lhe dizer para fazer algo, que ele executa sem pestanejar. Além disso, Bailee Madison cresceu e faz papel de adolescente, entretanto, tem que mostrar mais talento para seguir na carreira e convencer numa cena de briga com a mãe.

Billy Crystal sobra na história e ainda provoca risos na plateia, mas não foi tão feliz como roteirista. Na narrativa, os erros viram acertos e todos os problemas são superados rapidamente no final, além disso, em uma semana, os avôs mudam completamente a vida dos netos. A comédia apresenta a moral de que devemos sempre valorizar e dar atenção aos familiares.

No entanto, podemos interpretar também como uma amostra da ineficácia dos pais jovens em educarem seus filhos atualmente, sem impor limites e mimando demasiadamente. Uma Família em Apuros é leve, despretensioso e passa uma mensagem positiva, porém não contagia a ponto de querer assisti-lo novamente.

Nota: 2

Share this: