Crítica | Além da Escuridão - Star Trek

Crítica | Além da Escuridão – Star Trek

Após a elogiadíssima refilmagem Star Trek (2009), J.J. Abrams novamente agradou os fãs da série espacial. Nesta sequência, o diretor traz um dos maiores vilões dos patrulheiros da galáxia: Khan (Benedict Cumberbatch), além de muitas cenas de ação e luta. Com uma ameaça interna, a tripulação da Enterprise caça o responsável por tentar acabar com a paz na Terra e matar um dos principais nomes da organização.

Em busca de vingança, Kirk (Chris Pine) e sua tripulação vão até Klingon arriscar a paz entre os dois mundos. O filme não apresenta muitas novidades em relação ao primeiro, a tropa inteira está de volta com a introdução apenas da personagem Carol (Alice Eve), que não aparece muito, mas é importante para o desenrolar da trama.

O jeito robótico de Spock (Zachary Quinto) com seu pensamento lógico continua o mesmo, no entanto, nesta sequência o lado emocional do vulcano se aflora, com direito a momentos realmente emocionantes e o grito de raiva mais esperado do público. O relacionamento com Uhura (Zoe Saldanha) também evolui e ocorre até uma discussão de relação entre eles.

O lado cômico e dramático de Chris Pine está bem balanceado no filme, ele consegue dominar as cenas em que aparece. Por outro lado, o maior destaque da produção é de longe Benedict Cumberbatch, o seu vilão está impecável, até o público chega a duvidar com o jogo de manipulação do personagem.

O desenrolar da história apresenta poucas surpresas, as resoluções e os ataques do filme anterior parecem se repetir, mas o público não parece se incomodar com esse tipo de fórmula já planejada. Os problemas, os obstáculos e as piadas mudam um pouco, mas tudo continua a surtir efeito positivo, principalmente entre Kirk e Spock, e também há a bons momentos entre Bones (Karl Urban) e Kirk.

Além da Escuridão é muito bem produzido e as versões em IMAX e 3D estão espetaculares, causando a sensação para as pessoas de mergulhar na Enterprise. No entanto, a falta de um acontecimento inesperado faz o filme perder um pouco de força. Um dos momentos de maior suspense na história é facilmente deduzido pelo espectador um pouco mais atento e extermina o elemento surpresa da aventura.

 Nota: 3.5

Share this: