Melhores filmes lançados em 2012

Melhores filmes lançados em 2012

Com término do ano, sempre fazemos nosso balanço sobre ações, fatos e metas conquistadas, e claro, dos piores e melhores momentos. O Centro do Cinema não podia ficar de fora dessa tradição e, portanto, a nossa equipe resolveu fazer uma listinha dos ótimos filmes de 2012. Toda seleção é difícil, afinal apontar quem merece mais prestígio é quase um processo ditatorial.

Aqui, no entanto, o objetivo é dar dicas e avaliar com um olhar crítico o cinema do último ano. A nossa lista ficou bem diversificada, com 10 filmes de gêneros e países diferentes. Para não gerar atritos e batalhas, decidimos não classificar. Mas gostaríamos de saber o que vocês acham e quem sabe nos sugerir posições para as produções abaixo.

Drive (Drama/Crime, Estados Unidos)

Dois jovens talentos do cinema somado a um roteiro construído de forma peculiar e uma direção quase impecável. Essa é a grande fórmula do sucesso de Drive, baseado no livro de James Sallis. Ryan Gosling é um artista diferenciado, a cada nova produção consegue dar um foco diferente ao personagem. Um jovem gênio na arte de interpretar. Em Drive, ele tem cenas memoráveis, como no ato inicial, em que seu personagem fica mais de nove minutos sem soltar uma palavra e a sua atuação é espetacular!

O Impossível (Lo Imposible, Suspense/Drama, Espanha)

Após oito anos da tragédia que assolou o sul da Ásia, o diretor espanhol Juan Antonio Bayona fez um filme que consegue transmitir toda a dor e emoção durante o tsunami. O Impossível conta a  história de uma família que vai passar as festas de fim de ano em um resort na Tailândia e sofre com a devastação do fenômeno natural. Com uma produção impecável, um roteiro que funciona como drama e suspense, além de ótimos atores, esta é uma das produções mais emocionantes e bem executadas do ano.  

Intocáveis (Intouchables, Comédia/Drama, França)

Um tema pesado e dramático tratado de forma leve e alegre. É esse o grande diferencial do filme francês que encantou as plateias de vários países. Baseado na história real de rico tetraplégico e seu acompanhante negro e pobre, Intocáveis faz rir e chorar ao mesmo tempo, mostrando como a vida pode se adaptar a vários fatores. O mérito do filme se concentra no roteiro simples, mas bem elaborado, e na dupla principal de atores, François Cluzet e Osmar Sy.

Febre do Rato (Drama, Brasil)

“E quem foi que disse que poesia não embala? Quem foi que disse que poesia não embriaga?” O último trabalho do diretor pernambucano Cláudio Assis fala sobre poesia, anarquismo e as transformações que uma mente intensa pode sofrer por amor. Tudo isso acoplado magistralmente a uma bela fotografia, concebida por Walter Carvalho, e um elenco que veste a camisa. Febre do Rato foi um dos mais originais e elogiados filmes nacionais do ano.

 Looper – Assassinos do Futuro (Looper, Ação, Estados Unidos/China)

Difícil não gostar de Looper. O filme começa de forma simples, como uma história sobre viagem no tempo. E quando tudo caminha para ser mais do mesmo, o roteiro surpreende o espectador e cria toda uma nova trama. O diretor e roteirista Rian Johnson consegue estruturar muito bem os personagens e dosar a ação e o suspense na história.  Durante a trama, nos deparamos com o Bruce Willis de Duro de Matar, dando vários tiros e não poupando ninguém, mas também vemos a emoção falar mais alto com Emily Blunt, sem apelar para o romance clichê. O ator mirim Pierce Gagnon é excelente, todas as cenas com ele e a mãe (Blunt) são ótimas. A única coisa que a produção peca é na maquiagem do Joseph Gordon-Levitt para ficar semelhante ao Bruce Willis, soa falsa o tempo todo.

Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres (The Girl with the Dragon Tattoo, Drama/Mistério, Estados Unidos/Suíça/Noruega)

Com direito a muita Coca-Cola e Mc Donald’s, David Fincher retorna ao comando de um longa-metragem de forma magistral (seu trabalho anterior foi A Rede Social). Ele reúne elementos que agregam a intrigante, envolvente e objetiva história de Stieg Larsson. Fincher conseguiu criar um remake tão bom quanto ao original sueco. Com uma abertura sensacional e uma trama que se conecta com o público ao longo de 158 minutos, Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres é um prato cheio para os amantes da sétima arte!

Moonrise Kingdom (Comédia/Drama/Romance, Estados Unidos)

Uma das pérolas de 2012, o filme de Wes Anderson parece um conto de fadas só que sem a inocência do gênero. Bruce Willis e Edward Norton são os melhores coadjuvantes desse ano, engradecendo a fuga dos dois jovens, protagonistas das melhores cenas da película. A produção artística e a fotografia são belíssimas. É um um mergulho na fantasia, mas com um toque de reflexão e uma certa amargura. A década de 1960 nunca tinha sido visto com esses olhos. Moonrise Kingdom é para ver e rever.

As Neves de Kilimandjaro (Les Neiges de Kilimandjaro, Drama, França)

Dirigido pelo cineasta francês Robert Guédiguian, As Neves de Kilimandjaro é um drama comovente que fala sobre sindicato, família, amizades e traição. Os obstáculos que surgem nas vidas do casal protagonista acabam sendo grandes testes para ver como é forte a relação entre eles. É o tipo de produção que gera algumas reflexões. Será que tomaríamos as mesmas decisões que o casal? Até onde vamos para superar um fato lamentável da vida? A única certeza disso tudo é que você precisa ir correndo conferir esse ótimo trabalho!

Shame (Drama, Reino Unido)

O que fazer para se curar de um vício que está deteriorando gradativamente a sua vida? O diretor inglês Steve McQueen (Hunger) nos conta o drama de um homem e sua compulsão. A ótima trilha sonora assinada por Harry Escott, responsável também por Menina Má.com, ajuda a narrar esse drama. A atuação de Michael Fassbender impressiona e passa muita tristeza. Seu personagem Brandon Sullivan é um ninfomaníaco bastante consumido por seus impulsos. Carey Mulligan está fabulosa no papel de Sissy Sullivan, tem um carisma único e contagia o espectador. Quando aparece cantando um clássico do Sinatra com uma roupa ao estilo Marylin Monroe é simplesmente espetacular. Não deixem de conferir esse grande trabalho!

O Segredo da Cabana (The Cabin Of Woods, Terror/Suspense, Estados Unidos)

A grande surpresa do ano fica por conta da estreia de Drew Goddard atrás das câmaras. Nos últimos meses foi difícil encontrar algum filme do gênero terror realmente bom. Parece que a fórmula de fazer as pessoas sentirem medo e se assustarem caiu por terra e agora existe um manual básico com o uso de sonoplastia e vultos. No entanto, Goddard conseguiu dá um novo fôlego nesse mundo e, junto com Joss Whedon, fez uma ótima paródia sobre o gênero. A obra garantiu ainda uma das melhores cenas do ano. A produção merece realmente ser conferida.

Atenção! Em breve, postaremos a lista dos 10 piores filmes do ano passado. Para você não correr o risco de se aventurar com produções de qualidade duvidosa.

Share this: